10 alimentos que ajudam a depurar o organismo após o Natal

Depois de uma abundante ceia de Natal onde sabemos, a qualidade nutricional não é a melhor, todos nós buscamos desintoxicar o organismo dos excessos e desequilíbrios nutricionais para nos sentirmos melhor e cuidar da saúde, por isso, veja 10 alimentos que ajudam a depurar o organismo após o Natal.

  • Água: beber muita quantidade de líquido, principalmente água, nos ajudará a reverter a retenção de líquidos e, sobretudo, ajudá-lo a eliminar substâncias residuais no organismo. Bebe cerca de 3 litros de água por dia e você verá notáveis mudanças.
  • Uvas: as uvas, além de ser uma fruta da época, que possui cerca de 80% de água, contém flavonóides, antocianinas e polifenóis, antioxidantes que nos ajudarão a desintoxicarnos dos radicais livres do oxigênio.
  • Alcachofra é uma hortaliça rica em inulina com ação prebiótica, favorece o crescimento e funcionamento das bactérias intestinais, que beneficiam o trabalho digestivo e ajudam a prevenir doenças, bem como eliminar os resíduos.
  • Chá verde: os polifenóis, antioxidantes, seu efeito ativador do metabolismo e seu poder diurético, fazem do chá verde e demais variedades em uma excelente opção para desintoxicarnos dos excessos.
  • Caldos e sopas: especialmente aqueles derivados de vegetais, são muito ricos em água e eletrólitos que ajudam a hidratar o organismo e limpar a formatação dos excessos, por isso, o caldo de cozimento dos vegetais, assim como as sopas elaboradas à base destes, são muito úteis nesta época do ano.
  • detox1

  • Suco de grapefruit: é muito rico em vitaminas e minerais e por conter um alto percentual de água com um pouco de frutose, também ajuda a restaurar o equilíbrio eletrolítico do corpo, enquanto nos oferece substâncias com função antioxidante.
  • Laranja: sua grande conteúdo aquoso, sua fibra e acima de tudo, a sua riqueza em vitamina C, com função antioxidante fazem da fruta um alimento ideal para depurar o organismo e fortalecer o sistema imune, que pode ser afetado pelo estresse e os desequilíbrios das festas natalinas.
  • Gelatina: é uma ótima opção para consumir água com os alimentos sem exigir um grande trabalho digestivo, por isso, a gelatina é um mimo para o organismo se estamos afetados pelos excessos de natal.
  • Acelga e espinafre: a sua riqueza em fibras e água, o seu conteúdo em vitamina C e outras substâncias antioxidantes, favorece a eliminação de radicais livres do oxigênio, bem como de substâncias de resíduos no organismo.
  • Ervas frescas: nos permitirão substituir o sal de mesa, evitar o sódio e, com este, a retenção de líquidos, além disso, a quantidade usada, por ser pequena não fornece quantidades consideráveis de calorias, mas se valiosos micronutrientes que reforçam a qualidade da dieta. Podemos fazer uso de manjericão, o orégano, o louro, salsinha, pimenta ou outro para adicionar sabor e antioxidantes para os pratos.

Com estes 10 alimentos, um descanso adequado e a prática de exercício físico, você pode depurar o organismo após as festividades de natal para continuar a desfrutar com saúde.

Imagem | Wilvia e Nazreth

10 ideias para começar uma vida ativa

São muitas as pessoas que nunca encontraram o momento ideal de acabar com o sedentarismo, o qual tem ancorada sua rotina diária. Pois bem, mesmo que tenha uma vida inativa, você também pode adaptar seu corpo ao exercício físico, pouco a pouco.

Hoje proponho 10 ideias para começar com essa vida activa.

Nós trazemos-lhe atividades físicas simples e fáceis de realizar em qualquer momento de sua rotina diária. Dar o primeiro passo não implica a passar longas horas na academia, na piscina, na pista …, pois é tão fácil como iniciar com práticas tão simples como as que hoje vos propomos.

    1. Caminha: tenta fazê-lo de um modo contínuo não menos 30 minutos. Aproveite áreas agradáveis e ajardinadas que você gosta e ter perto de casa, isso fará com que consiga um ambiente propício.
    2. Escolha sempre escadas: aproveita-se para subir degraus, sempre que houver a oportunidade, por exemplo, no portal ou ao subir ao trabalho. Deixa os elevadores como uma segunda opção ou para aqueles que realmente precisam.
    3. Tira o pó da bicicleta: aproveita para resgatar a bicicleta esquecida de garagem. Considere ir ao trabalho com ela, fazer os recados ou simplesmente dar uma volta. O meio ambiente também vai agradecer.
    4. Se você tem um trabalho sedentário e se você passa muito tempo sentado ou em escritório, tenta fazer pausas curtas e aprovéchalos para levantar-se, dar um passeio e esticar as pernas. Além disso, a inatividade irá ajudá-lo a desligar-se tensões de trabalho.
    5. Deixe o carro na garagem: tente fazer os percursos que não sejam excessivamente longos andando. Se você precisa de usar um transporte público tenta baixar um par de paragens antes de chegar e terminar o trajeto a pé.
    6. Aproveita os teus trabalhos domésticos: limpar a casa, pintar paredes ou mudar os móveis, tudo isso feito de uma maneira correta implica um esforço benéfico. Já não tem desculpas para ter a casa limpa como a patena.

  1. Escute música em casa: mover o corpo ao ritmo que mais lhe agrada. Quem não gosta de dar um baile sozinho e se divertir? Além disso, a dança é um exercício muito completo, aumenta o volume e deixe-se levar.
  2. Junte-se a grupos ou amigos, que realizam saídas ou excursões, é uma boa maneira de organizar uma jornada na companhia e com um ambiente agradável. Qualquer atividade que implique um deslocamento físico nos vale.
  3. Aproveita enquanto você vê tv: são momentos ideais para pegar a fita, a bicicleta estática ou para fazer alguns exercícios enquanto estamos entretidos na frente da tela. Sempre se pode usar essas dicas para algo mais.
  4. Aposta vídeos da internet: hoje em dia as contas com todo o tipo de vídeos para praticar exercícios simples em casa. Ponte na frente da tela e começa com o que você mais gosta, certamente, repetir!

Após estas 10 ideias simples e práticas, não tem nem uma única desculpa para não deixar para trás o sofá e conseguir dar uma mudança radical em sua vida.

Anime-se, porque já sabe que se quiser, você pode.

Imagem | Pixabay, Pixaby

10 dicas para uma dieta saudável na gravidez

A gravidez é uma das fases mais importantes na vida da mulher, não só pelo que experimenta a mãe, mas também, porque envolve o cuidar, o desenvolvimento e a saúde de uma criança no mesmo corpo.

Então, tanto para a mulher grávida quanto para o bebê na gestação, a dieta cobra grande importância.

10 dicas para uma dieta saudável na gravidez:

    • Cuidar da qualidade sobre a quantidade: lembre-se que a gravidez não é o momento para perder peso, nem para mantê-lo, não é que devemos comer por dois, mas se você comer o mais saudável e nutritivo possível, consumindo com moderação, as gorduras saturadas e trans, bem como açúcares simples e priorizando a ingestão de alimentos nutritivos: cereais integrais, legumes, frutas, legumes, carnes magras, laticínios baixos em gorduras e outras.
    • Dieta fracionada: consumir pequenos volumes de comida entre 5 e 6 vezes ao dia favorece a digestão e evita a monotonia, a acidez e o inchaço típico da gravidez. Devem-Se evitar as refeições pesadas e mais bem consumir de forma mais fracionada em nossa dieta.
    • Nutrientes que não podem faltar: alguns minerais como o ferro, cálcio e iodo são essenciais na dieta da grávida, assim como os ácidos graxos ômega 3 e vitaminas como o ácido fólico. Tudo isto favorecerá o desenvolvimento saudável do bebê.
    • Hidratação suficiente: para evitar a retenção de líquidos, controlar a prisão de ventre e favorecer a digestão, a hidratação deve ser adequada, ou seja, você deve beber entre 2 e 3 litros de líquidos por dia, que não possuam açúcar ou de álcool, na medida do possível. A melhor bebida sempre será a água.
    • Escolher corretamente o peixe: o peixe deve estar presente na dieta da grávida porque é fonte de gorduras saudáveis, ferro e proteínas, no entanto, alguns peixes que contêm grande quantidade de mercúrio, como o atum, peixe-espada, tubarão ou o imperador não são recomendadas durante a gravidez, assim como o peixe cru (sushi, sashimi, etc.). Portanto, escolha adequadamente entre atum branco, salmão, pescada, linguado, sardinha, entre outros.

 

  • Controlar o método de cozimento: cozinhar adequadamente os ovos e lavar bem as verduras é fundamental para evitar contaminação com bactérias. Ao mesmo tempo, deve-se controlar o método de cozimento para não adicionar gorduras em excesso para as refeições, bem como para não perder muitos minerais ou vitaminas ao cozinhar. Então, verduras, legumes melhor ao vapor, as carnes grelhadas ou ao forno e com baixa frequência de uma fritura bem realizada.
  • Tempero das refeições: os condimentos podem ser uma boa forma de dar sabor aos pratos e, ao mesmo tempo, de reduzir a adição de sal, que favorece a retenção de líquidos, podemos usar todo o tipo de especiarias e ervas, e no caso das saladas, é preferível usar limão em vez de vinagre para obter um extra de vitamina C.
  • 5 porções de frutas e legumes: diariamente devemos garantir a ingestão de frutas e legumes em quantidades suficientes, sendo o mais adequado uma variedade de cores com as mesmas, pois desta forma estaremos garantindo uma diversidade de vitaminas, minerais e antioxidantes que ajudam a uma boa dieta durante a gravidez.
  • Alimentos a evitar: não se deve consumir álcool na gravidez, mesmo em pequenas proporções. Além disso, alimentos a evitar na dieta da grávida são produtos de pastelaria, refrigerantes, salgadinhos comerciais, fast-food e preelaborada, porque são precisamente os que mais gorduras trans e açúcares apresentam.
  • Começar antes da gravidez e continuar depois: manter uma dieta saudável prévio à gravidez condiciona o corpo da mulher e sua saúde, preparando-o adequadamente para a gestação. Além disso, continuar com uma dieta saudável após o parto, favorece a perda de peso, promove a saúde da mãe e favorece a nutrição da criança durante a amamentação.

A alimentação pode ser um veículo de nutrientes e substâncias saudáveis para favorecer a gravidez, mas, ao mesmo tempo, pode ser um veículo de poluentes e tóxicos, por isso, siga estas 10 dicas para conseguir uma dieta saudável durante a gravidez e você terá uma grande variedade de nutrientes e benefícios através das refeições.

Via | Bebês e Mais
Imagem | D:space e o5com

10 bons conselhos para se preparar para uma média ou uma maratona

 

10 melhores dicas para se preparar para uma maratona

As longas distâncias, há que tem respeito. São tantas coisas as que levar em conta na hora de preparar uma média ou uma maratona.

Mas é difícil, hoje vamos resumir em 10 dicas para se preparar para uma média ou uma maratona.

Dicas relacionados com o treinamento, o descanso ou a alimentação que devemos seguir para preparar bem uma prova como são os 21 ou 42km.

Toma boa nota e procura cumprir todos os pontos:

  • Segue um bom plano de treino durante pelo menos 2-3 meses: o ideal é preparar este tipo de corrida em mais de três meses, mas se você se sente preparado na forma, ao menos, procura um bom plano de 8 a 12 semanas, você vai ajudar a acabar de uma forma mais eficaz.
  • Vê-se pouco a pouco com sua quilometragem semanal: não se prenda com a correr a distância. Vá aumentando pouco a pouco a quilometragem semana a semana. Um truque é não aumentar mais de 10% dos quilômetros que você fez na semana anterior.Treina em grupo: ajuda motivador e evitar a monotonia.
  • Treina em grupo: correr longas distâncias pode chegar a ser chato, especialmente se as fazemos solo. Procura um grupo com objetivos comuns e se custar menos treinar, além de motivador e fazer melhores treinos.
  • Não se esqueça de treinar a força: músculos mais fortes vão fazer você correr mais rápido e protegê-lo contra lesões. São muitas pedaladas que dar, quanto mais preparados estiverem os seus músculos, melhor. Tente fazer, pelo menos, um treino de força por semana.
  • Descansa depois de um treino duro: depois de um treino de puxada longa ou um dia intenso de séries ou fartlek, faça uma pausa. Tão importante é treinar como descansar, isso nós temos que gravar a fogo.
  • Visita ao fisioterapeuta de forma regular: acumular tantos quilómetros nas pernas tem consequências para os músculos e articulações. O fisioterapeuta pode nos fazer uma afinação a cada 7 ou 15 dias, algo que devemos observar com menos desconforto ao treinar e maior capacidade de trabalho.Um monitor cardíaco com GPS será muito útil para os treinos.
  • Treine com ritmo cardíaco e, se possível, com GPS: embora não seja essencial, a tecnologia ajuda a entender melhor seu corpo. Com monitores de saberemos como estamos de fadiga e com o GPS entrenaremos de forma mais afinada com as distâncias e a velocidade a que corremos. Seguir um plano de treino vai ser mais fácil se usarmos este tipo de tecnologias.
  • Utilizada na preparação das mesmas chinelos: o processo de preparar uma maratona pode ser longo, tenta que os seus chinelos, para que durem até o dia da prova. Mas podemos ir alternando um tipo de tênis com outras (leves ou com mais amortecimento), devem ser as mesmas, garantindo que o dia da prova não haverá imprevistos. Também podemos aplicar esse conselho ao resto de material: calça, camiseta, óculos…
  • A hidratação e a alimentação também tem que entrenarlas: não experimentar coisas novas o dia da prova. Faça tiragens longas beber água entre um e outro, para ver como seu corpo tolera a hidratação. Faça também vários tipos de pequenos-almoços e refeições, e veja com qual você se sente melhor.
  • Pratique a sua estratégia de corrida: há pessoas que lhe vai melhor começar devagar e vá aumentando o ritmo aos poucos, ou vice-versa. Experimenta nas tiragens longas qual vai ser a sua estratégia de corrida, esse ritmo com o qual você se sente confortável, ou os pontos kilométricos onde notas que vai acumulando fadiga, para preparar-se mentalmente para o dia da prova.

Como dissemos no início, preparar um destes testes não é fácil, precisa de tempo e constância na preparação.

Com um bom plano de treino ajustado à nossa condição física, em 4-5 meses podemos correr a nossa primeira grande prova.

E permiti-me um último conselho a nível psicológico: plantearos um objetivos viável na prova, assim à medida que você avança e você vê que você pode alcançar, a sua motivação aumentará de forma significativa e far-vos-á mais fácil assimilar esses últimos quilômetros tão duros.